Publicado por: osicranl | novembro 29, 2010

“Entretenimento Inteligente”

Antes restrita aos semáforos da cidade, dividindo o espaço com carros e flanelinhas, na tentativa de ganhar um trocado, o malabares vem ocupando locais mais nobres de Fortaleza: praças, festivais e shows. A arte de manipular objetos no ar tem se tornado uma febre em Fortaleza nos últimos anos, sendo uma atividade lúdica que também aumenta o poder do cérebro, segundo pesquisas da Universidade de Oxford. No total, existem em nossa cidade mais de seis grupos de malabares: ArtedoRafa, La Calle, CIM, Ilumiar, Cura do Planeta, Teatro Plural e outros independentes.

Aos domingos à noite, muitas pessoas param para observar o clima de descontração que contagia o anfiteatro da Beira-mar. Inicialmente desconfiados, as pessoas vão se aproximando, sem saber se é pago ou algo assim. As crianças são as primeiras a se aproximar e tentar realizar algum movimento com as bolinhas ou na corda bamba. É a Companhia Itinerante de Malabares (CIM) que ocupa o anfiteatro da Beira-mar, congregando aproximadamente 20 pessoas aos domingos.

Como afirma Nik Coelho, coordenador do grupo CIM, os encontros são gratuitos e todos são bem-vindos, basta ter interesse em aprender. Professor de sociologia, Nik conta que tudo começou como uma brincadeira de amigos que começaram a levar a sério, chegando a enviar um projeto de ensino de malabares itinerante pelos centros comunitários de Fortaleza para SECULT em 2008. O projeto, contudo, não foi aprovado, mas o grupo não desistiu, realizando há mais de um ano os encontros no anfiteatro. Mas todo o esforço não foi em vão,  o grupo tem sido contratado para realizar apresentações em raves, shows e festas.

Uma coisa é fato: a paixão de todos os participantes de malabares impressiona. Muitos malabaristas chegam a fazer parte de mais de um grupo. Quando perguntado o que o malabares significa para ele, o malabarista Nik afirma: “Para mim, significa entretenimento inteligente, mas, se ganhasse bem, faria disso meu estilo de vida. Sem dúvida”.

Malabares

Clava: É o preferido pelos malabaristas, já que precisa mais destreza e habilidade motora. É quase sempre o 2° aparelho em aprender a jogar, depois das bolas. Este aparelho é um pouco mais difícil de jogar, já que tem que dar um giro antes que caia na mão contrária.

Bolinha: É um dos equipamentos mais indicados para os iniciantes por a facilidade de manuseio. É a base dos malabares, porque se você consegue fazer malabarismos com bolas, vai conseguir com outras coisas. Existem uma vasta gama de tamanhos, materiais e formas.

Diabolo: São dois cones de plástico ou de borracha, semi esferas, que se assemelham a uma espécie de iô-iô gigante. O objetivo é fazer manobras mantendo a rotação constante sobre um fio preso a bastões. A modalidade é praticada na China há mais de 4 mil anos onde, ainda hoje, fabricam-se Diabolos em madeira e bambu.

Bastão japonês (ou Flower-stick): bastão de madeira torneado e enrolado com fitas decorativas, manipulado com duas baquetas. Apesar do nome, sua origem é chinesa. Há também as versões Fire Stick (com fogo) e Flower Stick (decorado com fitas que lembram flores).

Swing Poi: Basicamente são dois pedaços de corda ou corrente com peso em uma das pontas, que balançam e giram ao redor do próprio corpo em movimentos controlados. O Swing acabou virando modalidade olímpica nas suas formas mais técnicas e é um dos malabares mais fáceis de aprender e bonitos de ver e apresentar.

História do Malabares

O malabarismo já existe há muito tempo. Existem relatos que datam do Egito Antigo demonstrando a existência da arte de manipular objetos com destreza. Também se encontram registros na Grécia Antiga, no Império Romano até a Idade Média, ressaltando o malabarismo como importante forma de diversão.

Com o aumento da popularidade do cinema, dos meios audiovisuais e com todas as turbulências artísticas da época contemporânea e moderna, se ocorre um decline no malabarismo em geral e uma queda nos shows e espetáculos de malabaristas. Para dar a volta por cima, nos Estados Unidos se forma a IJA (International Juggling Association) “Associação Internacional de Malabaristas”, então vemos que pouco a pouco a popularidade dos malabaristas se transforma, e com o tempo vemos grandes avanços. Nos últimos dez anos o cenário mundial parece haver se renovado pelo interesse do público e do aumento dos praticantes de malabarismo e de malabaristas em circos, eventos e apresentações no mundo todo.

Enquanto no Brasil o malabarismo tem aparecido mais nos últimos anos, nos outros países da América Latina o movimento já está bem difundido, possuindo muitos conhecidos malabaristas argentinos e chilenos. Anualmente existem convenções sendo realizadas por todo o Brasil, multiplicando as diversas maneiras de fazer malabarismo, sempre com muitas inovações que atraem cada vez mais públicos. O Ceará passa nestes últimos anos por uma efervescência de movimentos de malabares em diversos locais da capital.

Publicado por: osicranl | novembro 22, 2010

A Morte de Andy Irons

Fugindo um pouco da proposta do blog, o mês de novembro começou com uma notícia triste: o mito do surfe Andy Irons morreu. O jovem surfista de apenas 32 anos fazia conexão de um vôo em Texas, voltando para o Havaí da última etapa do WCT que aconteceu em Portugal, quando se sentiu mal e faleceu. Irons tinha contraído dengue hemorrágica em terras lusitanas e teria tomado medicação contra-indicada em tais casos.

Andy Irons foi tricampeão mundial consecutivo, 2002, 2003 e 2004, iniciando uma das rivalidades mais homéricas do surfe com Kelly Slater, o maior recordista de títulos mundiais de surfe, que acabou de vencer o decacampeonato este mês e ofereceu o título ao seu antigo rival. “Se não fosse pelo Andy, não teria chegado até onde cheguei. Quero dedicar esse título a ele, à família dele e à minha família”, declarou Slater.

O seu funeral aconteceu na praia de Pine Trees, Hanalei Bay, ilha de Kauai, Hawaii, onde o atleta cresceu e surfou desde garoto. Em sua homenagem, o seu irmão mais novo, o também surfista Bruce Irons, comandou cerca de 1.000 amigos que remaram para o outside, enquanto uma canoa levou a esposa Lyndie Irons e a família de Andy.

Saiba mais sobre Andy Irons aqui.

Saiba mais sobre dengue no mundo aqui.

Saiba mais sobre dengue no Brasil: http://italocomunicadoreficaz.wordpress.com/2010/11/22/contra-a-dengue/

Publicado por: osicranl | novembro 22, 2010

A eleição de Dilma para o mundo

O Brasil estampou as manchetes de todo o mundo na segunda-feira, 1º de novembro,pois, ao final de meses de indecisão, estas terras tupiniquins já possuem um novo presidente: Dilma Roussef. Ela foi eleita a primeira mulher presidenta desta imensanação chamada Brasil.
Jornais de todo o mundo ressaltam a importância de Lula neste feito. O periódico britânico The Guardian e o americano New York Times lembram seu passado de guerrilheira e torturada política. Mas o jornal espanhol El País é que suscita a questãomais interessante: A herdeira política de Lula enfreta o desafio de governar o país quemelhor representa o crescimento das novas potências globais.
De fato, Lula vai deixar de legado um país capacitado no cenário mundial de dialogar com propriedade e respaldo. Apesar da má imagem tecida pela imprensa em relação à gestão petista, o governo Lula demonstrou acertar por diversas vezes em suas inserções internacionais pela credibilidade que tem ganhado mundialmente, chegando a ser eleito pela revista americana Time o líder mais influente do mundo em 2010.
O Brasil tem se firmado como importante representante dos interesses da Américado Sul perante o resto do mundo, se tornando também um influente personagem nos diálogos entre as nações sul-americanas.
Aparentemente, não haverá grandes mudanças da próxima gestão em relação à atual,mas como será a relação do mundo com o Brasil agora? Isso afetará a inserção do Brasil no exterior?
É bom lembrar que o Brasil pleiteia uma vaga permanente no Conselho de Segurançada ONU e que o Governo Lula deu importantes passos neste sentido. Até os menos entendidos sabem que Dilma não tem a mesma habilidade de se relacionar como Lula.. Ainda mais após a recente declaração de Obama em visita à Índia. O presidente americano afirmou que apoiará a Índia que pleiteia a mesma vaga. A vaga no Conselho colocaria o país colocar em outro patamar internacional. Dilma terá aí uma dura missão.

Veja mais em: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,confira-reacoes-a-eleicao-de-dilma-rousseff-no-brasil-e-no-mundo,632963,0.htm

Publicado por: osicranl | outubro 5, 2010

Ataque ao presidente do Equador, Rafael Correa

No dia 1/10, vi imagens que muito me chocaram. Ainda mais por não ter vivido no tempo da ditadura e nunca ter visto o detentor do maior cargo do seu país passar por algo parecido. Para mim, foram imagens fortes que ficarão marcados na minha mente. Aliás, passei a semana passada comentando sobre ela.

Em um período de estabilidade democrática na América Latina, foi, realizado um atentado contra o presidente do Equador, Rafael Correa, por quem deveria protegê-lo: a polícia. Correa anunciou na semana passada cortes de bonus e benefícios de policiais e militares, o que gerou uma grande revolta. Ao visitar um dos quartéis em que  se encontravam policiais rebelados, o presidente sofreu o ataque que segue no vídeo abaixo:

Correa ainda foi hospitalizado e cercado por manifestantes no hospital. Só conseguindo sair do hospital sob forte escolta e em carro blindado. Após o resgaste, foram encontrados 17 marcas de bala na lataria do carro que resgatou o presidente. Saldo final desta sublevação (ou tentativa de golpe, como afirmam alguns) são mais de 300 feridos e oitos mortos.

Maquiavel já dizia: os homens esquecem mais facilmente a perda de um pai do que a perda do patrimônio.

Publicado por: osicranl | setembro 10, 2010

O fim já anunciado

Esta semana uma notícia veiculada na Folha de São Paulo provavelmente entrou para os anais da história mundial, tornando-se a principal notícia da semana. Foi veiculado no dia 08/09/10 na Folha, uma entrevista realizada pelo jornalista Jeffrey Goldberg, da revista “Atlantic Monthly”, em que Fidel Castro, o líder comunista cubano, afirma: “O modelo cubano não funciona mais nem para nós”. Esta notícia caiu como uma bomba para todos os simpatizantes do socialismo e comunismo, pois Cuba é um dos remanescentes regimes comunistas. Vale lembrar que a China é um caso à parte, pois o seu sistema político e econômico atual trata-se de um hibridismo do capitalismo com o socialismo.

Na mesma entrevista que muitas vezes parecia mais um confessionário, Fidel ainda relembra a crise dos Mísseis, ocorrida entre Cuba e Estados Unidos, admitindo sua postura em tal situação como equivocada.  Ele também critica a política nuclear do Irã e o possível conflito nuclear entre o Irã e Israel. Novamente é bom recordar que Israel tem como seu principal aliado os Estados Unidos, grande opositor a Cuba Comunista de Fidel e grande responsável pelo bloqueio econômico que minou o crescimento econômico da ilha.

Foi noticiado no mesmo jornal impresso já citado, no dia 09/09/10, e em blogs especializados, afirmações que o ex-presidente cubano está apenas aceitando o que todos já sabiam: o fim inevitável do regime comunista cubano. Não esqueçamos, contudo, todos os avanços sociais que ocorreram em tal período: sistema de saúde pública de qualidade; invejável estrutura educacional; entre outras façanhas desta pequena ilha no Mar do Caribe.

Ao vislumbrar o fim, o ser humano tem a tendência de reavaliar sua existência neste mundo, suas contribuições e seus erros. Após todos os problemas de saúde que o grande líder cubano enfrentou nos últimos tempos, é natural este momento de autocrítica e reflexão. Isto sem dúvida também sinaliza a sua abertura para as reformas que o seu irmão, o presidente Raul Castro, pretende implantar. Não acredito que o ícone socialista tenha mudado suas convicções, entretanto aquele corpulento e carismático político, sempre com um charuto na mão, radical em seus intermináveis discursos socialistas deu lugar a um senhor frágil e com um discurso político mais moderado. É, meus amigos… os tempos mudaram.

Segue abaixo links para as notícias publicadas na Folha:  http://www1.folha.uol.com.br/mundo/795803-modelo-economico-cubano-nao-funciona-mais-para-nos-diz-fidel-castro.shtml  e

 http://www1.folha.uol.com.br/bbc/796099-analise-reaparicao-de-fidel-castro-pode-indicar-apoio-a-reformas-de-irmao.shtml.

Publicado por: osicranl | setembro 2, 2010

Bem-vindos!

Pode entrar que a casa é sua!

Sejam muito bem-vindos ao blog “O Globo no Escopo”! Aqui você poderá conferir as últimas e mais significativas notícias de política internacional, realizando sempre uma análise sobre as repercussões de tais fatos, não esquecendo de focar nas relações internacionais realizadas pelo Brasil e as conseqüências para o nosso país das decisões internacionais.

Então entre! As portas estão abertas!

Categorias